top of page
  • Foto do escritorBart Digital

Com parceria voltada à digitalização, Pulse Hub e Bart Digital movimentam mais de R$ 740 milhões

Hub de inovação da Raízen e startup aceleram processo de formalização e verificação de documentos para registro de CPRs, possibilitando mais rapidez e processos simplificados.




Com parceria voltada à digitalização, Pulse Hub e Bart Digital movimentam mais de R$ 740 milhões


Buscando a digitalização do agronegócio, a Raízen, por meio do Pulse, seu hub de inovação, e a Bart Digital vêm aplicando uma solução para agilizar as etapas de formalização e verificação de documentos para registro de Cédulas de Produto Rural eletrônicas (CPRs) em central de registradora autorizada pelo Banco Central (Bacen) e protocolo das garantias em cartórios. Até o momento, as empresas formalizaram 227 CPRs e atenderam 120 fornecedores de cana. Com R$ 744 milhões em títulos agrícolas movimentados, a tecnologia também torna o processo de assinatura mais ágil para os produtores, eliminando a necessidade de ir ao cartório.


A Bart Digital, startup de Londrina (PR), está no Pulse desde sua criação, em 2017, quando recebeu indicação da SP Ventures, fundo de investimento especializado em agtechs e parceiro institucional do hub. Parte da primeira turma de empresas de base tecnológica parceiras, desde lá, a startup tinha a pretensão de trabalhar com a Raízen. Após a realização de algumas provas de conceito (PoC), evoluíram para a tecnologia voltada aos fornecedores. Implementada em 2020, hoje, a solução foca na formalização eletrônica de títulos e garantias agrícolas, por meio da emissão automática de documentos, coleta de assinaturas avançadas e qualificadas, além do registro em cartórios e em centrais autorizadas pelo Banco Central. Isso garante maior fluidez no processo e oferece um produto 100% digital.


Personalizando o formato de contato conforme a expertise do fornecedor de cana, a Bart procura sempre levar tecnologia para o campo. A CEO da startup, Mariana Bonora, destaca que ter um player relevante como a Raízen traz bons resultados para os negócios. “Nossos valores de conexão com o cliente são parecidos. O objetivo da Bart sempre é estar à frente desses movimentos de conexão e nossa atuação a longo prazo está bastante conectada à digitalização do agronegócio. Nesse aspecto, o maior ativo que temos desta parceria é o networking e o benefício de conhecer e se conectar de maneira privilegiada com a cadeia produtiva”, afirma.


Muito difundida como facilitadora na produção e comercialização rural, a CPR representa uma promessa de entrega futura de um produto agropecuário. A nova Lei do Agro entrou em vigor em janeiro de 2021 e teve sua implementação de forma gradativa, com obrigatoriedade de registro das CPRs em centrais autorizadas pelo Banco Centra. A Bart, que está homologada para fazer o registro centralizado, desenvolveu um fluxo de trabalho para que essa operação seja mais rápida, oferecendo um processo de assinatura digital e o auxílio necessário para o procedimento ocorrer dentro do prazo requerido pela legislação. Para atingir os fornecedores de cana, a startup é indicada pela área de Negócios Agrícolas da Raízen, responsável por toda oferta de valor voltada aos fornecedores de cana, incluindo o Jornada Cultivar, programa de soluções e consultoria para os produtores rurais.


A fim de apoiar os produtores rurais na adoção de práticas mais eficientes e sustentáveis, o Jornada Cultivar disponibiliza desde crédito rural até soluções para tratos do canavial, como acesso facilitado a fertilizantes, defensivos e maquinários e Manejo integrado de Pragas (MIP). Atualmente, a companhia tem mais de 2 mil fornecedores de cana.


Com o sucesso dos testes alcançados no campo, Ricardo Berni, diretor de Agronegócios da Raízen, ressalta que a companhia busca promover melhoria contínua na cadeia dos fornecedores de cana nos âmbitos social, ambiental e econômico. “Ao somarmos força com diversos agentes do setor, viabilizamos a troca de experiências e conhecimento, incentivamos boas práticas e o acesso a tecnologias, fundamentais para a resiliência dos negócios. Nossa integração de esforço está focada em gerar impactos positivos na produtividade e rentabilidade de toda a cadeia”, salienta Berni.

Em seus cinco anos de existência, o Pulse atingiu R$ 50 milhões em impacto financeiro potencial na Raízen e junto aos seus fornecedores de cana, sendo R$ 35 milhões em ganhos já consolidados. Apenas na última safra, foram movimentados R$ 17,5 milhões, em projetos já consolidados ou em validação. “Nosso objetivo é conectar startups à companhia, atendendo as demandas dos negócios e dos parceiros. Acima de tudo, queremos contribuir para resolução de problemas reais, melhorar a tomada de decisão e expandir, cada vez mais, as soluções disponíveis no ecossistema de inovação”, reitera Ricardo Campo, coordenador de Inovação da Raízen e gestor do Pulse.



66 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page